pierpaolo

Encontros Sobre Pier Paolo Pasolini

8 ENCONTROS SOBRE PIER PAOLO PASOLINI

A série de encontros irá abordar aspectos do desenvolvimento da obra cinematográfica, ensaística e literária do italiano Pier Paolo Pasolini no contexto das transformações vividas pela sociedade italiana entre os anos 1950 e 1970.
Pasolini surge como analista cultural capaz de articular, em seus filmes e textos, uma crítica abrangente ao processo definido por ele como “mutação antropológica”, produzida pelo desenvolvimento do capitalismo na Itália. Os encontros serão baseados na análise de parte de sua produção cinematográfica e textual e da relação dessa produção com o cenário italiano da época.

4 de julho
introduções: história do personagem e história da língua italiana
Apresentação dos encontros; apresentação do personagem; história da língua italiana; transformações na península e a unificação; fascismo e 2ª guerra; Pasolini herdeiro das promessas da guerra; liberdade e hegemonia cultural (os dialetos); o tema das duas perguntas.

6 de julho
primeiros anos
Poesie a Casarsa; Ragazzi di Vita; Una Vita Violenta; a migração da língua e a crise dos escritores; breve panorama do cinema italiano; primeiros trabalhos no cinema; Accattone.

11 de julho
cinema de poesia e a linguagem do real
Mamma Roma; A Ricota; cinema de poesia; cinema, a linguagem do Real; Gaviões e Passarinhos; Pasolini e os comunistas italianos; Fiori di Carta.

13 de julho
a permanência do arcaico
O Evangelho segundo S. Mateus; Notas para uma Orestia africana; Medeia e Édipo; o arcaico como potência política.

18 de julho
o corpo (o sexo)
Comizi d’amore; uma ideia da juventude; A Trilogia da Vida: Decameron, Os Contos de Canterbury, As mil e uma noites; o corpo, o sexo; abjuração da Trilogia da Vida [texto]; Gennariello [texto]; O PCI aos jovens.

20 de julho
teorema, pocilga, salò
Trilogia involuntária: a formação da subjetividade burguesa; fascismo e neocapitalismo; a mutação antropológica da Itália [texto: Panella e a dissidência]; o artigo dos pirilampos [texto]

25 de julho
petrolio
A grande obra: Petrolio, o romance de formação da burguesia italiana.

27 de julho
por uma esquerda sem futuro
Por uma esquerda sem futuro; sobrevivem os vaga-lumes?

_________________________________________________

INSCRIÇÕES ATÉ O DIA 01 DE JULHO pelo email:
info@casatomada.com.br
O pagamento poderá ser feito no primeiro encontro em dinheiro ou cheque.
Serviço:
8 encontros sobre pier paolo pasolini
de 4 a 27 de julho, às 20h
R$ 180,00 por pessoa
Casa Tomada
Rua Brás Cubas, 335, Aclimação

Gabriel Bogossian (Rio de Janeiro, 1983) | É editor, pesquisador e curador baseado em São Paulo, Brasil. É curador assistente do Galpão Videobrasil e co-diretor da Casa Tomada, espaço independente dedicado à investigação em arte em São Paulo. Foi curador de Cruzeiro do Sul (Paço das Artes, São Paulo, 2015), Transperformance 3 – Corpo Estranho (Oi Futuro Flamengo, Rio de Janeiro, 2014), ramal_mixtape (Galeria Baró, São Paulo, 2013) e Ensaio para a Loucura (MuBE, São Paulo, 2011). Como editor e tradutor, foi responsável por publicações junto às editoras Hedra, Rocco e ao Festival Videobrasil, entre outras.